Nicolina Art
NYC | RJ

A artista em parceria com o Instituto desenvolveu o projeto "Corações do Mundo" onde cada criança pinta os sentimentos de seus corações.

BEM VINDO AO INSTITUTO

O amanhã em nossas mãos.

Nossa jornada começou no Rio de Janeiro em 2007, com a primeira pacificação de uma favela. Durante o curso de nossa evolução, caminhamos reconhecendo e combatendo as diferentes realidades da pobreza.

Lutamos à favor da educação e cultura para todos, principalmente, para a sociedade satélite de grandes centros. Lutamos contra conceitos que afirmam que a ignorância é uma virtude. Lutamos à favor da nova geração e seu acesso ao máximo de conhecimento e cultura.


NOSSOS VALORES



fundo parallax
fundo parallax

Eliminar o Trabalho Infantil

Lugar de criança é na escola.

Lutar contra o Trabalho Infantil O trabalho precoce produz uma passagem forçada a vida adulta. Nosso objetivo é trabalhar nos setores ditos de baixa renda de uma sociedade complexa. Ensinar a criar e deter o legítimo capital cultural e linguístico das comunidades desfavorecidas socialmente. "A maioria das crianças começa a trabalhar desde os 7 anos, as vezes antes. Aos 4 anos vão vender balas, tanto meninas quanto meninos. A partir dos 7 anos os meninos vão para a feira e aos 14anos, quando têm mais responsabilidades , os meninos querem ir para a loja. Hoje em dia não tem mais ninguém que queira trabalhar em casa de família." Marluce, professora comunitária, 33 anos.

fundo parallax

Nicolina Art
NYC | RJ

Desde 2010 a artista desenvolve o projeto. Ele começou em Nova Iorque, passou por várias cidades como o Tibet e Rio de Janeiro.

CORAÇÕES DO MUNDO

O que está dentro do ♥ de uma criança?

O projeto Corações do Mundo empodera crianças socialmente desfavorecidas para desenvolver suas ambições e propostas de vida por meio de workshops de pintura. Elas mergulham em seus mundos interiores para descobrir a esperança, medo e sonhos e assim plantar a semento de um futuro brilhante.


  • HOWT_BANNER03
  • HOWT_BANNER02
  • HOWT_BANNER01
O uso excessivo de internet está ligado a depressão.

Terra - 03/07/2015